Análise: Android 4.1 Jelly Bean [vídeo]

, , No Comments


Finalmente, ele chegou. A versão 4.1 do sistema que foi demonstrada e detalhada durante a Google I/O 2012 já está disponível. As promessas do Jelly Bean se resumiam em velocidade, elegância e Google Now.
Testamos essas e outras novidades do software nas últimas semanas para compartilhar nossas experiências e opiniões com vocês. Se você estava ansioso para saber como ficou o novo sistema, nosso artigo vai esclarecer suas dúvidas.


Aprovado


Um sistema evoluído

O primeiro diferencial do Android Jelly Bean está na resposta aos comandos de toque. A Google gastou muito tempo trabalhando no código do software para aprimorar o reconhecimento dos movimentos. Diversas alterações resultaram em respostas instantâneas, processamento eficaz e gerenciamento avançado dos recursos de hardware.


O Jelly Bean reconhece os movimentos com rapidez e precisão. Comparando lado a lado com o Ice Cream Sandwich, o sistema mostra maior velocidade no processamento dos comandos. São milissegundos de diferença, porém essa mínima alteração resulta em melhores respostas nos jogos, ao navegar na web e ao usar outros apps que precisam da atenção do sistema.

A beleza nos mínimos detalhes


O Jelly Bean não é um sistema revolucionário no aspecto visual. O que vemos aqui é a mesma interface do Ice Cream Sandwich, mas com leves mudanças. A barra de notificações foi remodelada, comportando os itens de maneira elegante. Ao deslizar dois dedos sobre uma mensagem, você pode obter ou ocultar os detalhes.

 (Fonte da imagem:Baixaki/Tecmundo)(Fonte da imagem:Baixaki/Tecmundo)
A configuração de notificação dos apps pode ser alterada com facilidade. Basta manter o dedo pressionando uma das mensagens para obter acesso às configurações. Os widgets não mudaram muito, mas o Jelly Bean arranja espaço e remodela a ordem dos itens para caber novos widgets.

Ele ficou mais inteligente


O sistema de busca por voz foi aperfeiçoado. O Jelly Bean interpreta sua voz e realiza suas pesquisas em poucos segundos, oferecendo respostas em forma de texto e som. Entretanto, as informações com áudio funcionam apenas para o idioma inglês.

Você pode buscar notícias, imagens e outros tipos de conteúdo. O programa ainda consegue salvar alarmes e informar detalhes sobre a condição climática. O software de voz da Google interpreta tudo com muita perfeição, e você não precisa estar conectado à web para realizar pesquisas. É possível baixar os pacotes de áudio para que o programa funcione nas buscas de conteúdo do aparelho.

(Fonte da imagem:Baixaki/Tecmundo)(Fonte da imagem:Baixaki/Tecmundo)
Outra alteração foi realizada no bloqueio de tela com reconhecimento facial. Agora, você pode usar um piscar de olhos para destravar o aparelho. Essa novidade visa impedir que terceiros desbloqueiem o sistema com uma foto sua. O Android exige o cadastro de um padrão de desbloqueio para você ter uma segunda chance caso o reconhecimento de face não funcione.

Google Now: ele sabe o que você quer


Falando em inteligência, o recurso mais útil e esperto do Jelly Bean é o Google Now. A nova ferramenta do sistema vem para deixar o Android mais automático para o dia a dia. Com essa novidade, você não precisa mais buscar informações sobre clima, abrir o software de mapas ou pesquisar sobre as notícias do seu time favorito.

O Google Now sabe o que você quer! De início, o programa não oferece muitos cartões, mas basta você usar o sistema por alguns dias para que ele aprenda detalhes sobre sua residência, seus restaurantes favoritos e os locais que você deseja visitar. Além disso, a nova ferramenta agrega detalhes da sua agenda. As informações são exibidas de forma clara e organizada.

(Fonte da imagem:Baixaki/Tecmundo)(Fonte da imagem:Baixaki/Tecmundo)

Para usar, não há segredos. O Google Now pode ser acessado através do botão Home ou até mesmo na tela de bloqueio do sistema. A barra de pesquisa no topo da tela também dá acesso aos cartões do serviço, assim, tudo fica integrado. Em nossos testes, o Google Now mostrou ser ousado e muito inteligente. Definitivamente, esta é a melhor novidade do sistema!

A câmera mais rápida do oeste

Outra alteração realizada no Jelly Bean é a atualização do software de câmera. Agora, o sistema tira fotos com maior velocidade e permite alternar entre a captura e a galeria com um simples deslizar na tela. É como se os dois apps estivessem integrados. Ao visualizar as imagens, você pode afastar o zoom e voltar para a câmera.

    
(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Reprovado


Sua voz não é tão poderosa

A integração entre Google Now e a ferramenta de busca por voz é sensacional, porém o sistema é limitado. Não adianta pedir para o Jelly Bean fazer um café ou digitar um texto, porque ele vai entender isso como uma pesquisa comum.
Brincadeiras à parte, devemos relatar que por enquanto o Jelly Bean não é capaz de abrir programas e ativar funcionalidades do aparelho. Isso não torna o sistema ruim, mas apenas menos automático. Uma pena que exista essa limitação, pois o S-Voice da Samsung já tem essa capacidade.

Não tão melhor...


O Jelly Bean deu um grande salto em desempenho e qualidade, contudo, devemos salientar que isso não significa que ele está mais veloz em todos os sentidos. Em nossos testes, colocamos o novo sistema para brigar com o Ice Cream Sandwich.

A versão 4.1 do software marcou melhores pontuações no Vellamo e, ao executar o Antutu Benchmark, ele mostrou ser superior em processamento gráfico. Entretanto, na hora do processamento pesado, o ICS levou a melhor em uma das situações.


A realização desse teste consistiu na comparação de três aparelhos Samsung Galaxy X. O primeiro estava com o Jelly Bean instalado, enquanto os outros tinham a última versão do Ice Cream Sandwich. Para gráficos, a versão 4.1 ganhou com folga. No teste de CPU, o sistema perdeu para um dos aparelhos, mas ganhou do outro.

Apesar de ser derrotado por um dos sistemas no teste de processador, isso não quer dizer que o Jelly Bean é mais lento, afinal, não estamos falando de algo prático. Claro, é intrigante, mas nada que deva preocupar os consumidores que já usam a nova versão do Android. O provável motivo para essa derrota consiste na dedicação do software em monitorar outras funções.

Vale a pena


A nova versão do Android dá show em todos os sentidos. O que mais nos chamou a atenção foi a melhoria no desempenho e o funcionamento exemplar do Google Now. Não estamos dizendo que este é um sistema perfeito, porém é bom notar que o Jelly Bean foi um grande passo na linha de evolução e desenvolvimento do Android.

  


(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)
Está mais do que claro que a Google quer entregar o máximo em qualidade. O upgrade para a nova versão não está disponível em todos os aparelhos, e mesmo quem possui o Galaxy X não tem garantia de receber a atualização imediatamente.

Isso não é necessariamente ruim, pois as melhorias focam mais na qualidade do que no visual ou em outros recursos realmente impressionantes. O Google Now até pode fazer falta e deixar muitos na ansiedade, mas, como ele ainda é fraco no Brasil, a espera não vai ser tão ruim.


Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/jelly-bean/27680-analise-android-4-1-jelly-bean-video-.htm#ixzz22O4eucap