Inventores angolanos voltam a arrebatar medalhas

, , No Comments


Angola conquistou sete medalhas na Feira
Angola conquistou sete medalhas na Feira

Nuremberg (Do enviado especial) - Os inventores angolanos que representam o país na Feira Internacional de Ideias e Novos Produtos(IENA) conseguiram domingo, em Nuremberg - Alemanha, sete medalhas, sendo uma de ouro, uma de prata e cinco de bronze.
 
No evento, que decorreu de 1 a 4 de Novembro, naquele país europeu, os representantes angolanos ficaram com menos uma medalha, tendo em conta a participação de 2011, em que obtiveram oito medalhas, sendo duas de ouro, uma de prata e cinco de bronze.
 
A presente edição, em que os oito inventores de Angola apresentaram 17 projectos, contou com 750 invenções e com expositores provenientes de 34 países.
 
Durante quatro dias, os projectos apresentados versaram sobre invenções e ou inovações ligadas às tecnologias, energia eléctrica, máquinas de construção civil, tecnologias médicas e medicinal, higiene, cosméticos, segurança e alarme diversos, trafico, transportes, acessórios de automóveis, agricultura e floresta e jogos de entretenimento.
 
As invenções, que mereceram aprovação do júri, foram a câmara fotográfica com entrada USB para pen drive e com disco duro externo, do inventor Adilson da Costa (medalha de ouro), e o sistema de sinalização de estacionamento e curva mesmo estando com os intermitentes (medalha de prata), apresentado pelo inventor Hélder Silva.
 
Os restantes trabalhos, como o aproveitamento industrial da Mucua, a nova forma de pensamento Mandombe, a arte e cultura angolana, bem como o rato para deficientes dos membros superiores e a calculadora multi-uso e um software 100 provento mwangolé, foram os trabalho agraciados com medalhas de bronze, respectivamente.
 
O certame começa por fazer distinção para os jovens inventores, depois procede a entrega em dois momentos distintos de prémios de honra, faz entrega de medalhas e diplomas aos inventores nas mais variadas áreas do saber.
 
O evento faz ainda distinção das invenções desenvolvidas nas instituições de ensino superior. Apesar de Angola fazer-se representar com as universidades Agostinho Neto, Lueji A' nkonde, Metodista ainda não concorreu para esta categoria.
 
A cerimónia termina com a entrega dos grandes prémios do IENA.
 
Incluído Angola, que participa pela quarta vez, inscrevem-se para participar países como Argélia, Bósnia, China, Dinamarca, Alemanha (país anfitrião), Filandia, Grambretania, Rússia, Hong Kong, Irão, Itália, Qatar, Kerzequistão, Coreia, Croácia, Cowaite, Malásia, Macedónia, Oman, Áustria, Polónia, Roménia, Arábia Saudita, Slovenia, Espanha, Sudão, Syria, Taiwan, Hungria, EUA, Venezuela, entre outros, apesar de muitos não se fazerem presentes.

Via AngoP